Ano eleitoral e a contratação atípica de shows milionários

 

COLUNA

Sônia Zaramella

Relatos e fatos, pessoais ou não, do passado e do presente de Cuiabá e de Mato Grosso.

Alguns argumentam que o poder público deve fomentar a cultura e o lazer à população, mas outros estranham o incremento de shows com cofres municipais pagando cachês milionários aos cantores, que são as atrações desses eventos.

Em Mato Grosso, desde o início de 2024, que é um ano eleitoral, há uma movimentação atípica dessas programações em pequenas e médias cidades do interior. Além do MP Estadual, o cidadão deve ficar ligado nessa tríade shows-eleições-políticas públicas, sugere a coluna de Sônia Zaramella. Leia aqui.

 

Bahia vai pagar R$ 793,7 mi pelo VLT em quatro parcelas

Mato Grosso finalizou a venda de todos os vagões e equipamentos do VLT para a Bahia. O negócio foi fechado por R$ 793,7 milhões, que serão pagos pela Bahia em quatro parcelas anuais, corrigidas pelo IPCA-E. O consórcio VLT participou do fechamento do negócio e com isso serão extintas as sete ações judiciais envolvendo Mato Grosso e o Consórcio. O valor total, que é superior ao que foi pago pelo estado pelos trens após dez anos devido aos juros, será suficiente para custear todas as obras do BRT e para comprar os ônibus. Em cinco meses os vagões começarão a ser transportados pelo governo da Bahia. (MidiaJur)

Fávaro diz que não sabia da contratação da mulher de Geller 

O ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, afirmou em audiência na Câmara que não tinha conhecimento da contratação da mulher do ex-secretário de Política Agrícola, Neri Geller, na Conab. Geller foi demitido do governo após o controverso leilão do arroz, mas conseguiu emplacar Juliana Geller no cargo de assessora da presidência da Conab em março. Fávaro e Geller eram considerados “grandes amigos” até o episódio da demissão. Procurando amenizar a situação, o ministro também declarou que, em sua avaliação pessoal, “nada será encontrado” contra o ex-secretário e que “nada impede” que ele volte ao governo. (eh fonte) 

Mauro Mendes faz três trocas no governo

O governador Mauro Mendes decidiu substituir o secretário de Cultura, Jefferson Neves, pelo judoca David Moura. O coronel Alessandro Borges será sucedido pelo coronel Flávio Gledson Bezerra no comando dos bombeiros, e na Politec, Rubens Okada foi substituído por Jaime Trevizan Teixeira. Mendes afirmou que “as mudanças são naturais, por se tratar de uma gestão que já está em seu sexto ano”. A posse dos novos integrantes será nesta quinta-feira (20), às 8h, no Palácio Paiaguás. (Secom) 

 

Foto: reprodução

MPE define cinco novos procuradores

O Conselho Superior do Ministério Público de Mato Grosso elegeu cinco novos procuradores de Justiça ontem (19). As promoções para as procuradorias ocorreram pelos critérios de antiguidade e merecimento. São eles: Josane Fátima de Carvalho Guariente, Wagner Fachone, Theodósio Ferreira de Freitas, Adriano Augusto Streicher de Souza e Antonio Sergio Cordeiro Piedade. Ignorando a Política de Equidade de Gênero implantada na instituição em 2022, o MPE fez a escolha de quatro homens, enquanto escolheu apenas uma mulher. (eh fonte/MidiaNews) 

Sesc-MT é processado por caso de homofobia

A Aliança Nacional LGBTI+ entrou com uma ação na Vara Especializada em Ações Coletivas de Cuiabá contra o Sesc-MT, solicitando uma indenização de R$ 700 mil por danos morais coletivos. A ação alega homofobia contra a drag queen Nelly Winter em 2022, quando um projeto que ela participava teve seu lançamento barrado. A editora responsável questionou a posição do Sesc, alegando que um funcionário foi demitido por aprovar uma peça com um homem interpretando uma mulher. Uma analista do Sesc-MT afirmou que a gestão era conservadora e temia liberar a divulgação do projeto. A Aliança Nacional argumenta que essas atitudes são discriminatórias. Procurada, a Fecomércio informou que irá se  manifestar nos autos do processo. (Olhar Jurídico) 

Moraes revê decisão e libera reportagens contra Lira

O ministro Alexandre de Moraes reviu sua própria decisão e mandou as redes voltarem a divulgar um vídeo e dois textos jornalísticos com denúncias da ex-mulher de Arthur Lira (PP-AL) contra o deputado e presidente da Câmara. Na decisão, Moraes escreveu que, após o bloqueio dos links (URLs), verificou que a alegação da defesa de Lira não era procedente. A defesa dizia que o material estava sendo divulgado de forma coordenada e orgânica. Para Moraes, se verificou que não houve ação orquestrada. (G1)

Um ato contra o PL do aborto foi impedido ontem pela Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados. Os policiais alegaram que eles só poderiam passar  pelos corredores com autorização do presidente da Câmara, Arthur Lira. (O Globo) 

 

Foto: reprodução/redes sociais

Igreja obriga pastores a entregarem extratos bancários

Pastores solteiros da Igreja Universal do Reino de Deus estão sendo obrigados a entregar extratos bancários e faturas de cartão de crédito dos últimos dois anos. Eles assinam uma “declaração” cedendo esses dados “por livre e espontânea vontade” em reuniões reservadas. A Universal justifica que precisa dos dados para tomar decisões sobre a atuação dos pastores. Aqueles que se recusam a assinar são pressionados a deixar o cargo. A igreja não respondeu às perguntas enviadas pela reportagem do UOL, apenas citou um versículo bíblico. (UOL)

Avança no Senado liberação de cassinos e jogo do bicho

A Comissão de Constituição e Justiça do Senado aprovou, em uma votação apertada, a proposta que libera jogos de azar no Brasil, incluindo cassinos, bingos e jogo do bicho. O projeto estabelece regras para exploração e fiscalização, além de tributação para casas de apostas e prêmios. A proposta agora segue para o plenário do Senado e, se aprovada, vai para sanção presidencial. A medida visa regular uma atividade já existente ilegalmente, buscando mitigar vínculos com o crime organizado. (G1)

Argentina apresenta nomes de brasileiros foragidos

O Itamaraty recebeu do governo da Argentina a lista de acusados pelos ataques do 8 de janeiro que estão foragidos no país, e os nomes foram repassados pelo Ministério das Relações Exteriores ao STF. Nenhum deles passou pelos controles migratórios, e todas as fugas aconteceram em 2024.

Segundo investigações da Operação Lesa Pátria, aproximadamente 180 foragidos estão escondidos na Argentina, Paraguai e Uruguai, e 65 deles foram mapeados pelas autoridades argentinas. O governo brasileiro vai pedir a extradição dessas pessoas. (G1)

 

Meio Ambiente

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

MT e outros dois estados concentram 46% das queimadas

Mato Grosso, Pará e Maranhão concentram 46% da área de vegetação nativa queimada no Brasil nos últimos 38 anos. Entre 1985 e 2023, cerca de 199,1 milhões de hectares foram queimados pelo menos uma vez no país. Mais de dois terços dessa área afetada por fogo (68,4%) foi de vegetação nativa, segundo o MapBiomas Fogo. Juntos, o Cerrado e a Amazônia concentraram 86% da área queimada pelo menos uma vez no Brasil nestes anos. (Correio Brasiliense)

Pantanal teve 59,2% da área queimada em 40 anos 

O Pantanal é o bioma que mais sofreu com incêndios nos últimos 40 anos, de modo proporcional à sua área, segundo o MapBiomas. A região teve 9 milhões de hectares queimados, o que representa 59,2% do território. Segundo o Inpe, Mato Grosso registrou 682 focos de calor desde o início do ano, tendo um aumento de 1155,56% em comparação ao ano passado, que registrou 54 focos. (G1-MT)

Servidores ambientais aprovam greve em 15 estados

Funcionários federais do Meio Ambiente aprovaram greve em 15 estados, paralisando atividades administrativas e de campo no Ibama, ICMBio, SFB e no MMA. Desde janeiro, os trabalhos em campo do Ibama e ICMBio estão suspensos devido à greve. Agora, a paralisação vai afetar todas as áreas. Em Mato Grosso os servidores realizam assembleia nesta sexta-feira (21) para decidir sobre adesão ao movimento. (eh fonte/Poder 360) 

 

Economia

Foto: reprodução

BC mantém Selic em 10,5% ao ano, mesmo sob pressão

O Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu manter a taxa básica de juros (Selic) em 10,50% ao ano, após sete cortes consecutivos, quando a taxa estava em 13,75%. A decisão interrompe o ciclo de queda a contragosto do presidente Lula, que disse avaliar que “não tem explicação a taxa de juros do jeito que está”, mas em linha com a expectativa do mercado financeiro. (O Globo) 

Por que o BC interrompeu o ciclo de cortes? Segundo economistas, o principal motivo foi a incerteza em relação à trajetória de inflação. Entre os fatores de risco, citados no comunicado divulgado após a decisão, estão: uma maior persistência das pressões inflacionárias globais e uma maior resiliência na inflação de serviços. (G1)

O dólar fechou o dia novamente em alta, cotado a R$ 5,43, com uma valorização de 0,23% frente ao real.  (Estadão) 

Saiba quem são os cotados para comandar o BC

Após novas críticas do presidente Lula à condução da política monetária e ao presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, voltaram as especulações sobre possíveis novos nomes para o comando  da autoridade monetária. Nas bolsas de apostas, circulam nomes como o do ex-diretor do BC Luiz Awazu, de 67 anos; o do ex-ministro Guido Mantega, de 75 anos; e o do atual presidente do BNDES, Aloizio Mercadante, de 70 anos. (Valor)

Real ultrapassa o peso argentino em desvalorização

O real está entre as cinco moedas que mais perderam valor frente ao dólar neste ano, segundo a Austin Rating, com base em dados do BC. A moeda brasileira ultrapassou a da Argentina e a do Japão em poucos dias e saltou da 7ª para a 5ª colocação entre as que mais se desvalorizaram em um ranking de 118 países. A queda acumulada do real no ano chegou a 11,4% ontem (19). Na máxima do dia, o dólar comercial chegou a R$ 5,48. (G1)

Comércio de MT será obrigado a fornecer NF

A partir de 1º de julho, comércios de Mato Grosso, incluindo mercados, lojas de material de construção e farmácias, serão obrigados a fornecer notas fiscais eletrônicas junto aos comprovantes de pagamento eletrônico. Essa regra é parte do novo modelo do Sistema de Nota Fiscal da Sefaz-MT, já vigente para outros estabelecimentos desde 1º de abril. Os comércios deverão aderir ao software da Sefaz e, em alguns casos, trocar as máquinas de cartão. A nova regra se aplica a pagamentos via Pix, cartão de crédito, débito ou outros meios eletrônicos. (RDNews)

 

Cesta básica em Cuiabá atinge maior valor desde 2022

O valor da cesta básica em Cuiabá apresentou aumento de 0,78% em relação à semana passada, indo de R$ 806,95 para R$ 813,22, segundo o IPF. O valor é o mais alto desde março de 2022. O avanço registrado foi puxado por 10 itens da cesta. Os principais foram batata, banana e leite. (Primeira Página)

MT está entre os 10 maiores produtores de café do país 

Mato Grosso saltou da penúltima posição na lista de estados que produzem café no Brasil para a nona colocação no ranking de maior produção nacional, segundo a Conab. O cultivo no estado é feito em sua totalidade por agricultores familiares. Atualmente são produzidas 270,8 mil sacas de café, o que representa um crescimento de 185% desde 2014. Os municípios de Colniza, Nova Bandeirantes, Juína, Cotriguaçu e Aripuanã são os que mais se destacam na produção. (RDNews) 

MT supera exportações e lidera superávit no país

Mato Grosso bateu recorde nas exportações durante os primeiros cinco meses deste ano. Desde o início de 2024 foram comercializadas 26,73 milhões de toneladas de produtos, como minérios, grãos, madeira, carne e outros itens. No período, o estado se manteve na liderança do ranking nacional de saldo da balança comercial com um superávit de US$ 12,11 bilhões (R$ 53,8 bilhões na cotação do dia), sendo US$ 2,57 bilhões apenas em maio (R$ 11,43 bilhões). (MidiaNews) 

 

Cultura

Foto: divulgação

Ator de MT estreia em filme nacional 

O ator mato-grossense Sandro Lucose, de 49 anos, deixou os palcos do teatro e estreou nas telas do cinema. Ele interpreta Pedro no filme O Anel de Eva, que está em cartaz no Shopping Goiabeiras, em Cuiabá, até a próxima quarta-feira (26). Além de Lucose, o longa conta com a participação de Júlio Carcará e Amauri Tangará, que também são de Mato Grosso. O filme é o primeiro do estado a ser exibido em circuito comercial do país. O longa-metragem foi filmado em diversas locações da região de Cuiabá e em Cáceres. (Primeira Página)