Inmet em Cuiabá está sem funcionários para previsão do tempo

Foto: Inmet

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) enfrenta restrições orçamentárias em um período crítico de emergência climática. Com a redução de pessoal, Cuiabá é uma das quatro capitais – junto com Rio de Janeiro, Salvador e Manaus – que não têm funcionários para fazer a previsão do tempo. 

O corte de recursos impacta a manutenção de equipamentos e a contratação de pessoal, comprometendo a eficiência dos serviços meteorológicos. A falta de investimento ameaça a segurança da população, que depende dessas previsões para se proteger contra fenômenos climáticos adversos. (JN)

Frente fria deve amenizar temperatura em MT

O mês de junho deve terminar com temperaturas baixas em MT, segundo previsão do Climatempo. Cuiabá e diversos municípios do estado devem registrar no dia 30 de junho, temperaturas variando entre 14°C e 28°C. Não há previsão de chuva. No dia 1º de julho, os termômetros devem marcar mínima de 12°C e máxima de 32°C na capital. (Primeira Página) 

Quanto cada partido receberá do Fundo Eleitoral

O TSE divulgou como será feita a distribuição dos R$ 4,9 bilhões reservados no Orçamento 2024 para o Fundo Especial de Financiamento de Campanha – conhecido popularmente como “Fundo Eleitoral”.  O PL (R$ 886,8 milhões), PT (R$ 619,8 milhões) e União (R$ 536,5 milhões) são os partidos que receberão os maiores repasses. Ao todo, 29 partidos serão beneficiados.O valor destinado às eleições municipais representa um recorde e supera, em mais de duas vezes, o total reservado para as eleições de 2020. (G1)

ALMT trava pautas do governo para pressionar Casa Civil

A liberação de emendas para cirurgias não consideradas urgentes e outros programas da ALMT que envolvem a Secretaria Estadual de Saúde têm causado descontentamento entre os deputados. Devido ao impasse, os parlamentares resolveram travar as pautas do governo estadual e não colocaram nenhuma para votação na última semana, segundo informações de bastidores do Legislativo. A situação deve se manter até que a Casa Civil consiga “azeitar” o relacionamento com os deputados, sobretudo os de sua base. Líderes partidários afirmam que tudo deve se resolver ainda nesta semana com a realização dos pagamentos às prefeituras. (Olhar Direto)

 

Foto: reprodução/Adufmat

Manifestantes protestam contra o PL do Aborto em Cuiabá

Manifestantes se reuniram ontem na Praça Alencastro, em Cuiabá, em protesto contra o “PL do Aborto“. O grupo, composto por entidades de direitos humanos, movimentos negros, LGBTQIA+, sindicatos e outras organizações, criticou o projeto que equipara a pena de mulheres que abortam após 22 semanas à de homicídio. Eles também repudiaram a atuação dos deputados federais Abílio Brunini (PL) e Coronel Fernanda (PL)  e a aprovação da urgência no trâmite do projeto. A pesquisadora Vera Lúcia Bertoline destacou o retrocesso que o PL representa para os direitos das mulheres. (Gazeta)

Nelson Barbudo (PL-MT) criticou a proposta que prevê prisão para mulheres que realizarem o aborto após 22 semanas, mesmo em caso de estupro. O posicionamento é considerado uma surpresa, já que o parlamentar faz parte da extrema-direita e defende pautas conservadoras. Barbudo classificou o projeto como uma “aberração”. (Gazeta) 

Após a reação negativa das ruas em todo país, a oposição declarou que não tem compromisso com a proposta. Líderes oposicionistas afirmaram que não participarão de articulações para aprovar o projeto. A decisão foi tomada para evitar desgaste político, já que o tema é sensível e gera divisões na sociedade. A oposição ressaltou que a prioridade deve ser discutir temas mais urgentes e relevantes para o país. (G1) 

A OAB Nacional aprovou parecer contrário ao projeto. O documento diz que a criminalização do aborto para além do que já é previsto na legislação “incidirá de forma absolutamente atroz sobre a população mais vulnerabilizada, pretas, pobres, de baixa escolaridade, perfil onde também incide o maior índice de adolescentes grávidas”. (G1) 

Cinco deputados de MT assinaram CPI do arroz

Dos oito integrantes da bancada de Mato Grosso na Câmara dos Deputados, cinco já assinaram o requerimento para criação de uma CPI para investigar o leilão para importar arroz, cancelado pelo governo federal. São eles: Abilio Brunini, Coronel Assis, Coronel Fernanda, José Medeiros e Nelson Barbudo. A CPI do Arrozão já obteve 142 assinaturas de deputados federais. Para instalação, são necessárias 171. Caso saia do papel, o depoimento mais esperado é do ex-secretário de Política Agrícola do Mapa, Neri Geller. (RDNews) 

 

Cidades do interior do RS voltam a sofrer com enchentes

As fortes chuvas elevaram novamente o nível dos rios no Rio Grande do Sul, causando enchentes em diversas cidades do interior. O município de Estrela, no Vale do Taquari, foi um dos mais afetados, com 75% de seu território submerso no auge das inundações. As enchentes deixaram 165 mortos e 581 mil desalojados em todo o estado, sendo 55 mil em abrigos improvisados. A cidade enfrenta dificuldades com infraestruturas danificadas e bairros abandonados, transformando áreas inteiras em “bairros fantasmas”​. (Folha SP)

Unemat abre inscrições para vestibular

A Unemat está com inscrições abertas para o vestibular com ingresso no segundo semestre de 2024. Ao todo, são ofertadas 1.378 vagas em 24 cursos em 11 municípios de Mato Grosso. As inscrições seguem até o dia 7 de julho e podem ser feitas através de um formulário online disponível no site da universidade. A divulgação do desempenho preliminar sairá no dia 11 de julho. O período letivo tem início no dia 5 de agosto. (G1-MT)

Artigo

A luta pela educação é justa e necessária

A greve nas universidades e institutos federais já dura meses, sem previsão de término, devido às negociações fracassadas com o governo. Com salários defasados, técnicos e professores enfrentam desvalorização, enquanto cargos em concursos recentes oferecem remunerações significativamente maiores. Em seu artigo, o professor Caiubi Kuhn enfatiza a necessidade urgente de investimentos e valorização dos profissionais. Leia aqui

 

Meio Ambiente

Foto: reprodução

AGU pede remessa do processo do Cristalino ao TRF-1

A Advocacia-Geral da União (AGU) solicitou a intimação da administradora da empresa responsável pela derrubada da criação do Parque Estadual Cristalino II, em MT, e pediu a remessa do processo ao TRF-1. A ação destaca que a Agropecuária Triângulo, responsável por ajuizar a anulação do parque, continua sem representação válida nos autos, o que resultaria na nulidade do caso. A AGU  já apontou que a empresa registrou domínio de posse sobre a unidade de conservação em cima de quatro certidões falsas de imóveis rurais. O parque, criado em 2001, visa proteger a biodiversidade da região. (Olhar Jurídico) 

Governo inicia combate a incêndios no Pantanal

O governo de Mato Grosso antecipou em dois meses a operação de combate a incêndios florestais no bioma do estado. Além disso, começou a vigorar ontem o período proibitivo de queimadas. O objetivo é evitar que o fogo destrua o Pantanal, como ocorreu em anos anteriores. Dados do INPE mostram um aumento nos focos de calor em junho no bioma, 1300% maior em comparação a 2023. (G1-MT)

A situação de emergência no trecho do Portão do Inferno, na MT-251, entre Chapada e Cuiabá foi prorrogada, pelo governo do estado, por mais 180 dias. O decreto leva em consideração o relatório técnico de avaliação da área, que aponta riscos de desprendimento de blocos e escorregamento de material do paredão rochoso. (G1-MT) 

 

Economia

Foto: divulgação/Energisa-MT

Energisa é multada em R$ 4,8 mi por esquema com ICMS

O governo de Mato Grosso multou a concessionária de energia Energisa/MT em R$ 4,8 milhões por participação em um esquema de compra e venda ilegal de créditos de ICMS entre os anos de 2012 e 2014. A concessionária ainda pode recorrer na Justiça. A condenação se deu devido à investigação administrativa aberta em agosto de 2019, com base  na delação do ex-governador Silval Barbosa. Ele apontou que empresas instaladas no estado teriam participado de tratativa de retorno indevido por meio de crédito de ICMS, mediante supostos contratos fictícios de vendas dos créditos que fariam “caixa” para uma suposta organização criminosa, beneficiando, em tese, indevidamente várias pessoas físicas e jurídicas. (MidiaNews) 

China e Espanha são os principais importadores de soja

Os países foram os maiores  importadores do grão produzido em MT durante a safra 23/24 alcançando juntos a marca de 2,48 milhões de toneladas, segundo a Secex. A China ainda é a principal importadora com 2,47 milhões de toneladas. Outros países como a Tailândia e a Argélia foram os que mais compraram os coprodutos da soja, como o farelo, totalizando 174,61 mil toneladas, e o óleo, com 18 mil toneladas. (Agro Olhar)

Mercado altera previsão para Selic em 2024 

Os economistas ouvidos pelo Banco Central (BC) pioraram as expectativas com relação à continuidade do ciclo de cortes dos juros no Brasil. A taxa Selic não deve mais ser reduzida em 2024.  Atualmente, a taxa de juros está em 10,50% ao ano. Segundo o relatório, esse patamar deve permanecer inalterado. No relatório anterior, a instituição trabalhava com uma taxa de 10,25% em 2024. (CNN)

O dólar fechou ontem (17) em R$ 5,42, maior valor desde janeiro de 2023. Com o avanço, a moeda já apresenta valorização de 11,75% em 2024. A instabilidade na condução fiscal é, segundo analistas, um dos fatores que elevam a divisa ao patamar atual. (O Globo) 

 

Desenrola Pequenos Negócios atinge R$ 1,3 bilhão

O programa Desenrola Pequenos Negócios, que visa renegociar dívidas bancárias de MEIs, microempresas e empresas de pequeno porte, registrou um crescimento de 30% na última semana, alcançando R$ 1,3 bilhão em créditos renegociados. A iniciativa, válida até o final de 2024, oferece descontos que podem chegar a 90% das dívidas. A medida é parte do esforço do governo para reduzir a inadimplência e fomentar a formalização e o acesso ao crédito, potencializando a capacidade. (Valor Invest)

Lula fica impressionado com alto nível de subsídios

Na primeira reunião do presidente Lula neste ano com a chamada JEO (Junta de Execução Orçamentária), composta pela Casa Civil e pelos ministros da área econômica, foi discutido o cenário fiscal e possíveis medidas de reequilíbrio para as contas públicas. De acordo com os ministros, ele chamou atenção para aspectos ligados à perda de receita e ficou impressionado com o alto nível de subsídios existentes no país. (Folha SP)

Greve do Ibama impacta redução de 80 mil barris ao dia

A greve dos servidores do Ibama já faz o Brasil produzir 80 mil barris por dia de petróleo a menos do que poderia, ou R$ 200 milhões em arrecadação de impostos por mês, informou o presidente do Instituto Brasileiro do Petróleo (IBP), Roberto Ardenghy. Segundo Ardenghy, a perda de receita se dá por projetos que não receberam licença para entrar em operação. A situação terá um efeito contínuo até o fim das paralisações. (UOL) 

 

Cultura

Foto: Freepik

Cinema ao ar livre

De hoje (18) até o dia 24 próximo, os municípios mato-grossenses de Brasnorte, Juara, Juína, Castanheira, Cotriguaçu e Juruena receberão o projeto “Cine Senar“, com a exibição de filmes ao ar livre. Os filmes são de classificação livre, e os locais terão telão, cadeiras, pipoca e algodão doce, além de brincadeiras durante o evento. O programa é realizado pelo Senar-MT, em parceria com os sindicatos rurais dos municípios e prefeituras. Confira a programação no link. (G1)

Brasil é premiado no Festival de Criatividade de Cannes

O Brasil ganhou três Leões de Ouro na abertura do Festival de Criatividade de Cannes. As agências vencedoras foram Africa, DM9 e VML, destacadas pela inovação e criatividade de suas campanhas publicitárias. Essas premiações reforçam a posição de destaque do Brasil no cenário global de publicidade e marketing, reconhecendo a excelência das agências nacionais em competições internacionais de prestígio. (Estadão)