Centro-Oeste lidera bancada pró-arma no Congresso

Foto: Congresso em Foco

 

Um levantamento do Congresso em Foco mostra que a região Centro-Oeste lidera com 64% a proporção de deputados federais na bancada da bala, seguida pelas regiões Norte (56,92%), Sul (46,75%), Sudeste (44,13%) e Nordeste (39%).

Essa bancada, uma das mais influentes do Congresso, atua em aliança com as bancadas evangélica e do agronegócio em defesa de pautas consideradas mais conservadoras. “O Norte e o Centro-Oeste são onde o setor privado avança sobre terras públicas, reservas indígenas, quilombos, comunidades ribeirinhas, entre outros”, disse o sociólogo José Claudio Souza Alves, professor da UFRJ. (Congresso em Foco) 

 

Municípios de risco alto de Covid aplicaram menos doses de reforço 

Os seis municípios de Mato Grosso que estão classificados em risco muito alto para Covid-19 são os que menos aplicaram reforço da vacina contra a doença, de acordo com  dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) e do Vacinômetro do Ministério da Saúde. São eles: União do Sul, Serra Nova Dourada, Araguainha, Porto dos Gaúchos, Luciara e Alto da Boa Vista. Desde o início de 2024, o estado já registrou 6.824 casos de Covid-19 e 19 mortes. Ao todo, 17 cidades já confirmaram óbito pela doença neste ano. (G1-MT)

Eleições 2024: confira o calendário da Justiça Eleitoral 

Neste ano, serão realizadas eleições para os cargos de prefeito, vice-prefeito e vereadores. O pleito está marcado para o dia 6 de outubro, com eventual segundo turno no último domingo do mesmo mês, dia 27, para cidades com mais de 200 mil eleitores em que a candidata ou o candidato mais votado à prefeitura não tenha atingido a maioria absoluta. Entre 20 de julho e 5 de agosto, acontecem as convenções partidárias para deliberar sobre coligações e escolha de candidatos.

Confira o calendário completo aqui. (TRE-MT) 

 

Em decisão, desembargador critica ‘disputa’ entre Mauro e Emanuel

O desembargador Márcio Vidal, do TJMT, negou recurso da prefeitura de Cuiabá  e  manteve a decisão que proíbe o prefeito Emanuel Pinheiro de criar obstáculos à implementação do BRT na capital. Na justificativa, Vidal destacou a disputa política entre Pinheiro e o governador Mauro Mendes, ressaltando que tal conflito resulta em prejuízos à  população. O desembargador enfatizou que a situação é resultado de uma “disputa de espaço político” e quem “sofre os reflexos diretos desta queda de braço são os munícipes”. (Olhar Direto) 

‘Advogado ostentação’ diz que não vai aceitar acordo do MP 

O Ministério Público Estadual propôs um acordo de pagamento de R$ 15 mil, à vista, ou R$ 20 mil parcelados, ao advogado Marcos Vinícius Borges, conhecido como “advogado ostentação”, para finalizar um processo de crime de desacato e ameaça, quando ele estava com a carteira profissional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) suspensa e teria atuado na profissão. O advogado informou que não vai fazer acordo, justifica que deu orientação ao caso, mas não tinha procuração para atuar. (G1)

 

Em mensagem ao Congresso, Lula defende diálogo 

Na mensagem enviada ao Congresso Nacional, o governo do presidente Lula relembrou os ataques golpistas de 8 de janeiro e enfatizou a importância do diálogo que transcenda preferências políticas e filiações partidárias. A mensagem foi lida pelo primeiro-secretário do Congresso, Luciano Bivar, na abertura do ano Legislativo. 

Assim como no ano passado, Lula não foi ao evento. Ele escalou Rui Costa (Casa Civil) e Alexandre Padilha (Relações Institucionais). O presidente enviou um documento de mais de 300 páginas. (Folha SP)

Lira dá recado duro ao governo e cobra ‘acordos firmados’

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), usou o discurso de abertura do ano Legislativo para mandar recado direto ao governo do presidente Lula. Em meio ao descontentamento com cortes no pagamento de emendas do Orçamento, Lira avisou que o Congresso respeita os acordos políticos e cobrou do governo compromisso com “a palavra dada”. Ele disse ainda que o Orçamento da União “pertence a todos, não apenas ao Executivo”. (Estadão)

Diretor da Transparência Internacional admite erros

O diretor-executivo da ONG Transparência Internacional, Bruno Brandão, admitiu erros em relação com a Lava Jato, mas rejeitou o que chama de “tentativa de distorção para criar campanha difamatória”.

O ministro Dias Toffoli, do STF, autorizou a investigação da ONG para saber se houve apropriação indevida de verbas de operações de combate à corrupção, como a Lava Jato. (UOL)

 

Governo de MT corta 30% do orçamento para contingência

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (União), anunciou que o estado vai adotar um contingenciamento de aproximadamente 30% em todas as áreas, para evitar um possível colapso nas contas ao longo de 2024. A medida foi justificada por causa da queda da safra de grãos no estado. Mesmo sem um número real do impacto, Mendes afirmou que a antecipação é com o intuito de evitar a paralisação de obras e serviços já lançados. (Olhar Direto) 

Balanço – Na abertura dos trabalhos da Assembleia Legislativa, o governador apresentou um balanço de 2019 a 2023. No entanto, afirmou que o estado deve ter arrecadação menor neste ano. (Midianews) 

Primeiro escalão – A nomeação de Luluca Ribeiro no cargo de secretário Estadual da Agricultura Familiar (Seaf-MT) mantém participação do MDB no alto escalão do governo. O novo secretário é sobrinho do ex-governador Dante de Oliveira e estava como adjunto de Teté Bezerra (MDB). (Hipernotícias) 

 

Meio Ambiente


Foto: reprodução

Parque Serra Azul tem deslizamento de terra

O Parque Estadual Serra Azul, situado em Barra do Garças (525 km de Cuiabá), registrou um deslizamento de terra no último domingo (4). A administração do parque divulgou uma nota oficial comunicando o incidente e um vídeo com imagens do local. A área afetada foi o lado direito da Escadaria da Fé, um dos principais atrativos do parque. A administração informou  que a equipe continuará em alerta, realizando verificação em outras áreas de proteção e pediu cuidado à população que vive nas zonas de riscos. (Olhar Direto)

Meta de aquecimento global para 2100 será descumprida em 6 anos

O planeta deve descumprir em seis anos, já em 2030, a meta de aquecimento global estabelecida para 2100 no Acordo de Paris. A previsão, de um estudo publicado ontem (5) pela revista científica Nature, leva em conta o atual ritmo de aumento na temperatura global. O principal objetivo do tratado é impedir que o aumento na temperatura média da Terra chegue a 2°C até 2100, em relação ao período pré-industrial.  (UOL)

Seca em Rondonópolis –  A prefeitura declarou situação de emergência por 90 dias devido à estiagem que afetou nos últimos meses a região, principalmente a produção agrícola. (eh fonte)

 

Economia

Foto: Senepol

Cinco municípios de MT  estão aptos para exportação ao Canadá

A Agência Canadense de Inspeção Alimentar (CFIA) aprovou a importação de carne bovina de cinco municípios de Mato Grosso e de mais outros cinco estados brasileiros. No estado, os locais habilitados são aqueles que têm o status de livres da febre aftosa com vacinação: Rondolândia e partes dos municípios de Aripuanã, Colniza, Comodoro e Juína.

Além de Mato Grosso, Acre, Paraná, Rio Grande do Sul, Rondônia e 14 municípios do Amazonas poderão exportar carne bovina maturada, desossada e sem linfonodos. A decisão foi tomada após a CFIA avaliar as regiões que foram recentemente reconhecidas pela OIE (Organização Mundial de Saúde Animal) como zonas livres de febre aftosa sem necessidade de vacinação. (eh fonte/Canal Rural)

Medidas do governo ao setor podem aproximar o agro, diz Fávaro

O ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, reconheceu as dificuldades enfrentadas pelo agronegócio devido a questões climáticas, mas negou que o setor esteja em crise. Ele anunciou um plano de ajuda a produtores rurais para prevenir a deterioração do cenário. Em entrevista ao jornal “Folha de S.Paulo”, ele sugeriu que as medidas do governo podem aproximar o setor do presidente Lula, historicamente mais ligado ao ex-presidente Jair Bolsonaro. (Folha SP)

 

Carnaval deve injetar R$ 170 milhões na economia do estado

Entre os dias 10 e 13 de fevereiro, período do Carnaval 2024, os mato-grossenses devem movimentar R$ 170 milhões na economia, beneficiando diversos setores produtivos do comércio e serviços. O levantamento realizado pelo Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio Mato Grosso (IPF-MT) revelou, ainda, que a maioria (66%) não comemorará a data e outros 15% disseram que ainda não sabem. (Fecomércio/MT)

Regulamentação da reforma tributária será prioridade no Congresso

A Câmara dos Deputados e o Senado retomaram suas atividades com foco em diversas prioridades legislativas para o ano de 2024, sendo a principal delas a regulamentação da reforma tributária. Esta regulamentação envolverá a análise de leis complementares enviadas pelo governo federal, que visam detalhar aspectos específicos incluídos na reforma constitucional, como a alíquota do Imposto sobre Valor Agregado (IVA), a definição dos itens que comporão a cesta básica, e a implementação de um sistema de cashback na conta de luz para a população de baixa renda. (Estadão)

 

Haddad descarta socorro às empresas aéreas com dinheiro do governo

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse que não está em discussão um socorro às empresas aéreas “com dinheiro do Tesouro” e que, ainda neste mês, deve ter uma proposta para o setor. Até hoje as empresas não se recuperaram do período mais agudo da pandemia de Covid-19. A situação também tem impacto nos altos preços de passagens registrados recentemente.

Uma das queixas das empresas é o alto custo do combustível usado pelas aeronaves, o querosene de aviação. (G1) 

Trabalho em feriados será liberado para cerca de 200 setores

O Ministério do Trabalho está finalizando a lista dos setores que poderão trabalhar nos feriados sem a necessidade de autorização por meio de convenção coletiva, negociada entre sindicatos e empresas. Além de farmácias e postos de gasolina, já anunciados pelo ministro do Trabalho, Luiz Marinho, poderão abrir em feriados, o comércio de flores e coroas funerárias, pães e biscoitos, salões de beleza, pontos de gás, locadoras de bicicleta, parques de diversão, agências de turismo, entre outros. A lista deve contemplar cerca de 200 setores. (Folha SP)

 

Em 2023, setor calçadista fechou quase 21 mil postos de trabalho 

No Brasil, o setor calçadista fechou 20,75 mil postos de trabalho em 2023. Este é o  maior volume de demissões desde 2020, durante a pandemia, quando o setor perdeu 23 mil vagas, segundo a Associação Brasileiras das Indústrias de Calçados (Abicalçados). O setor sofreu impacto do desaquecimento da economia internacional, com queda nas exportações, e também do aumento das importações de calçados da Ásia. (UOL) 

Por que as montadoras estão anunciando investimentos bilionários no Brasil?

O Brasil viveu tempos sombrios nos últimos anos quando falamos sobre as fábricas de automóveis, fechamentos de plantas importantes como Ford (três unidades), Toyota (São Bernardo do Campo-SP) e Mercedes-Benz (Iracemápolis-SP), perdendo milhares de postos de trabalho. Agora, no entanto, o jogo parece ter virado. Em poucos meses, quatro montadoras anunciaram quase R$ 21 bilhões em investimentos no mercado e mais está por vir. Afinal, o que está por trás da investida? Confira aqui. (UOL)

 

Digital

Foto: Google Brasil

Google ganhou tanto dinheiro em 2023 que ficou maior do que o Chile

A receita da Alphabet, dona do Google e do YouTube, cresceu 9% e ultrapassou os US$ 300 bilhões em 2023, tornando-se oficialmente maior do que o Produto Interno Bruto (PIB) do Chile, e, caso fosse um país, entraria no ranking das 50 maiores economias do mundo.  O lucro líquido também cresceu em relação a 2022 e somou cerca de US$ 73,8 bilhões – abaixo do valor nominal de 2021 – mas a segunda melhor marca histórica, mesmo assim. Os resultados foram impulsionados por aumentos nas principais verticais de negócio (anúncios, serviços e computação na nuvem). (Núcleo Jornalismo)

IA é capaz de falsificar documentos e enganar verificação usada por bancos

Um novo tipo de “serviço” de IA tem falsificado documentos e consegue enganar até verificação usada por bancos. Um site está oferecendo o “serviço” que gera fotos de documentos falsos usando redes neurais por US$ 15 (cerca de R$ 75). Entre as criações, estão carteiras de habilitação dos EUA e passaportes. As falsificações têm convencido e empresas financeiras aceitaram as imagens como verificação de identidade para abertura de contas.  (TechBlog)