Deputados antecipam eleição na ALMT e aumentam cargos

Foto: Angelo Varela/ALMT

No retorno do recesso, dia 7 de agosto, os deputados estaduais vão eleger a nova Mesa Diretora. A proposta para adiantar a escolha do novo comando da Casa foi aprovada com 20 votos favoráveis e quatro ausências. Anteriormente marcada para setembro, a eleição foi antecipada devido à disputa entre Janaína Riva (MDB) e Beto Dois a Um (PSD). A PEC aprovada também aumenta o número de cargos na Mesa para dez cadeiras. Os eleitos tomarão posse em 1º de fevereiro de 2025. (Gazeta)

A disputa pela primeira-secretaria tem de um lado os apoiadores de Janaína Riva e, do outro, os de Beto Dois a Um, apoiado pelo governo de Mauro Mendes. Nos bastidores, circula que a proposta foi articulada pelos apoiadores de Janaína para enfraquecer a base governista. O deputado Valdir Barranco (PT) ainda acredita que pode surgir uma nova chapa para a disputa. (Olhar Direto) 

A criação da Invest-MT (Agência Mato-grossense de Promoção de Investimentos e Competitividade) também foi aprovada em segunda votação por unanimidade ontem. O objetivo da agência é permitir a redução da burocracia no empreendedorismo, viabilizando a atração de investimentos e a promoção comercial do estado por meio da articulação entre a administração pública, investidores e entes privados. (Olhar Direto)

 

COLUNA

Adriana Mendes

Informações de política, judiciário e meio ambiente.

Discussão sobre BRT sai dos trilhos e sobe no palanque

A briga acalorada na Assembleia Legislativa e as acusações entre os pré-candidatos Eduardo Botelho (União) e Lúdio Cabral (PT) esquentaram o debate sobre a implantação do BRT (Ônibus de Transporte Rápido) em Cuiabá, que está com o cronograma atrasado. A proposta de tarifa de R$ 1 e supostos conflitos de interesse marcam a corrida para o Alencastro.  Leia na coluna de Adriana Mendes 

 

MPE tenta derrubar verba indenizatória para vereadores

O Ministério Público Estadual (MPE) ingressou com Ação Direta de Inconstitucionalidade contra lei de Juscimeira (MT) que instituiu verba indenizatória de 75% do subsídio dos vereadores. Com o subsídio de R$ 5.089,70, os vereadores passaram a receber mais R$ 3.817,27 como verba indenizatória. O procurador-geral de Justiça, Deosdete Cruz Junior, argumenta que os valores são desproporcionais e inconstitucionais. (MidiaNews)

Carlos Bolsonaro é cotado para disputa em MT

O ex-presidente Jair Bolsonaro junto ao PL deve lançar praticamente toda sua família para concorrer ao Senado em 2026. Carlos Bolsonaro, o 02,  é cotado para concorrer por Mato Grosso ou Santa Catarina devido ao alto número de votos em seu pai na última eleição.  Assim, não teria que disputar a base fluminense dos votos familiares com o irmão Flávio. A ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro deve concorrer ao cargo pelo DF, contudo seu nome tem sido bem avaliado para a Presidência da República. Já  Flávio Bolsonaro vai tentar a reeleição no Rio e Eduardo Bolsonaro quer ser senador por São Paulo. (Mônica Bergamo/Folha SP)

TJMT nega posse de área a Júlio Campos

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso negou um pedido de posse feito pelo deputado estadual Júlio Campos (UB) contra o empresário Miguel Guizardi Junior, acusado de invadir uma área de 37 hectares conhecida como ‘Várzea do Mangaba‘, em Várzea Grande. O pedido de liminar, realizado em junho deste ano, buscava garantir a posse imediata do imóvel antes do julgamento final. A Justiça negou o pedido por falta de apresentação da planta topográfica do imóvel, que deveria destacar a área invadida e comprovar sua existência.  (HiperNotícias)

 

Foto: Agência Brasil

Câmara aprova nova reforma do ensino médio

A Câmara dos Deputados  aprovou o projeto de lei que regulamenta o Novo Ensino Médio. O texto, que já passou por votação anterior na Câmara e no Senado, agora segue para sanção ou veto do presidente Lula. O início da implementação do novo modelo é previsto já para o ano que vem, mas o formato desse processo ainda será definido. Entre as principais alterações estão a exclusão do espanhol como disciplina obrigatória e a flexibilização dos critérios para o ensino à distância. (O Globo)

Enem – O projeto prevê a adequação do exame ao novo formato da etapa em 2027: a previsão é que a prova contemple não só a parte comum do currículo, mas também os conteúdos dos itinerários. (Folha SP) 

A versão de Bolsonaro sobre a venda ilegal das joias

Se no passado a defesa de Jair Bolsonaro chegou a afirmar que ele desconhecia presentes vendidos ilegalmente nos Estados Unidos, hoje o ex-presidente admite que determinou a negociação dos itens. Em conversas com aliados nas últimas 24 horas, após o relatório da Polícia Federal sobre o caso das joias ser tornado público, Bolsonaro disse que “não tinha o que fazer com aquilo” e mandou “passar para frente”. (Bela Megale/O Globo) 

Ex-chefe da Receita se complica na CGU

A Controladoria-Geral da União (CGU) vai usar mensagens interceptadas pela PF entre o ex-chefe da Receita, Julio Cesar Vieira Gomes, e o tenente-coronel Mauro Cid em uma investigação contra Gomes. Ele é acusado de tentar liberar joias sauditas apreendidas pela Receita no fim do governo Bolsonaro. A CGU já havia aberto um processo administrativo disciplinar contra Gomes por sua atuação em 2022. Embora tenha pedido demissão, a CGU ainda pode investigar suas ações enquanto servidor público. ( Guilherme Amado/ Metrópoles)

 

Bolívia entra no Mercosul em crise

O Mercosul cresceu. Na cúpula do bloco realizada em Assunção, a Bolívia entregou seu documento de ratificação e será confirmada como novo membro em 30 dias. Porém, o Mercosul está em uma crise grave: a Argentina ameaça deixá-lo. O presidente Milei, que na campanha prometeu retirar seu país do bloco, nem foi à cúpula. Na Bolívia, a situação não é das melhores, a esquerda local, que prioriza a integração sul-americana, está rachada por uma disputa entre o atual presidente, Luis Arce, e o ex-presidente Evo Morales. E o país acabou de enfrentar uma tentativa fracassada de golpe. (UOL)

Artigo

Sem Justiça, a Advocacia morre

Um judiciário célere, eficiente, correto e no qual se possa confiar é defendido  pelo advogado Mario Medeiros Neto para garantir a democracia e a segurança da sociedade. O jurista destaca a importância do fortalecimento da Justiça e da punição daqueles que erram e prejudicam o sistema judiciário. Leia aqui o artigo

 

Meio Ambiente

Foto: Greenpeace

A Amazônia virou ‘barril de pólvora’ e queimadas batem recordes

Depois do Pantanal e do Cerrado, a Amazônia também bateu recorde de queimadas no 1º semestre deste ano. O INPE detectou 14.250 focos de calor, o maior número em duas décadas para o primeiro semestre, um aumento de 60% em relação ao mesmo período do ano passado. Roraima é o estado que se encontra em situação mais crítica, das detecções de fogo por satélites, 33% estão ali, ou seja, 4.627 focos, o maior número desde o início da série histórica medida pelo INPE, em 1998. Na mesma esteira, o MT apresentou o maior número de focos de incêndio de todo o país, batendo um recorde de vinte anos. (G1)

No Pantanal mato-grossense, as chamas persistem em três locais de difícil acesso, onde bombeiros combatem os incêndios com o auxílio de helicópteros e aviões. As áreas afetadas incluem o Parque Nacional, Porto Conceição, em Cáceres, e a Fazenda Cambarazinho, em Poconé. O combate envolve 36 bombeiros e uma série de equipamentos. A estiagem severa e a baixa umidade do ar têm contribuído para a propagação das chamas, e a população é orientada a colaborar e denunciar qualquer foco de incêndio. (Olhar Direto) 

Cachoeira Serra Azul será interditada

A cachoeira Serra Azul, localizada entre Nobres e Rosário do Oeste, ficará interditada para banho por tempo indeterminado a partir de 15 de julho. Será apenas permitida a visitação para contemplar o local. Segundo o Sesc, que administra o local, a cachoeira passará por uma medida preventiva prevista para áreas naturais com a presença de arenito, que sofre um processo de descompactação e pode colocar os banhistas em risco. (Olhar Conceito)

 

Economia

Foto: Davi Valle/Prefeitura de Cuiabá

Em Cuiabá, geração de empregos dobra em 2024

O mercado de trabalho em Cuiabá segue em expansão, com o saldo de novos empregos registrando crescimento pelo quinto mês consecutivo, segundo dados do Caged. Em maio de 2024, foram contratados 10.645 profissionais, resultando em um saldo positivo de 579 novos postos de trabalho, um aumento de 124% em comparação ao mesmo período do ano passado. 

Dados da CDL Cuiabá apontam que o município se mantém em primeiro lugar no ranking, com o maior saldo de contratação desde fevereiro. Os setores de comércio e serviços foram responsáveis por cerca de sete em cada 10 vagas de emprego criadas, enquanto a indústria mais que triplicou (+273%) a sua participação neste quesito em relação ao mesmo intervalo do ano passado. (CDL Cuiabá)

Várzea Grande teve o segundo melhor saldo positivo de MT em maio. Do saldo de 3.100 novos empregos, 404 contratações ocorreram no município. A maior parte dos novos postos de trabalho foram no setor de serviços com 1.160 trabalhadores contratados. (HiperNotícias)

‘Liquida Centro 2024’ começa nesta quinta-feira

O ‘Liquida Centro 2024′ movimentará o comércio do centro histórico de Cuiabá, com a participação de cerca de 100 lojistas. Em sua 17ª edição, o evento promovido pelo Sincotec-MT, de 12 a 20 de julho, promete desconto de até 70%. A abertura oficial será nesta quinta-feira (11), às 9h, na Praça Alencastro, junto ao lançamento da 21ª Companhia do Centro da Polícia Militar. As lojas estarão abertas até às 21h, com reforço policial para garantir a segurança dos consumidores. (Fecomércio) 

Pacheco apresenta projeto para resolver dívida dos estados

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), apresentou um projeto de lei para tentar resolver as dívidas bilionárias de estados com o governo federal. A proposta, que ainda será votada, não prevê descontos sobre a dívida já acumulada, mas permite abater juros se o estado entregar bens e títulos à União e se investir no próprio território. O governo estima que as dívidas somem mais de R$ 700 bilhões, a maior parte desse valor se refere aos débitos de quatro estados: GO, MG, RJ e RS. O novo projeto cria o Programa de Pleno Pagamento de Dívidas dos Estados (Propag). (G1)

Renúncia fiscal – Governadores de estados sem dívidas com a União, principalmente do Nordeste e Norte, iniciam uma ofensiva em Brasília para garantir tratamento isonômico na renegociação das dívidas. Eles defendem que o valor da renúncia do governo aos superendividados seja transferido para um fundo temporário de equalização, destinado a financiar projetos em educação, socioambiental, infraestrutura e prevenção a eventos climáticos extremos. A proposta está sendo discutida no Comsefaz (Comitê de Secretários de Fazenda dos Estados). (Folha SP)

 

Rastreio de bois passa por teste em fazendas de MT

A empresa brasileira UP2Tech começou a testar seu novo serviço que rastreia a movimentação do gado por meio de brincos e envia dados por geolocalização, a conexão é semelhante à utilizada em tornozeleiras eletrônicas. O rastreamento de bovinos foi desenvolvido em dois anos e agora está em fase de testes em duas “Fazendas Conectadas” em MT. O produto está perto de estrear no mercado, a novidade é mais um passo de evolução nos esforços de sustentabilidade da pecuária, mas mostra como a evolução depende diretamente da qualidade da conexão das fazendas. (Globo Rural)

Volume de soja sustentável certificada da Cargill cresce 17%

A Cargill relatou aumento de 17% no volume de soja sustentável certificada pelo Programa 3S (Soluções para Suprimentos Sustentáveis) na safra 2022/23, em comparação com o ciclo anterior. Para a safra 2023/24, a empresa informou que haverá ampliação do programa especialmente na Bahia e no Maranhão. O número de produtores beneficiados pelos valores adicionais passou de 216 para 253. A área agrícola aumentou de 605 mil para 737 mil hectares em oito estados – Bahia, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará e Paraná. (Globo Rural) 

Haddad sugere cashback para compensar imposto da carne

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou que aumentar o cashback para mais pobres pode servir de alternativa à proposta de incluir proteína animal na cesta básica. Nessa proposta, o imposto seria pago por todos na hora da compra, mas pessoas incluídas no CadÚnico receberiam de volta o valor correspondente à tributação. Haddad ainda afirmou que o impacto das carnes é o mais relevante, porém não é o único. (CNN)

Mato Grosso  exportou mais de 348 mil toneladas de carne bovina no primeiro semestre deste ano, segundo a Secex. Somente no último mês foram 57,33 mil toneladas da proteína. A China se mantém como a principal compradora, com a participação de 41,82%. Os Emirados Árabes também tiveram uma parcela importante, comprando 14,36% da produção de carne de Mato Grosso. (Agro Olhar)