Banner
Banner

O circo voltou sem nunca ter ido

Foto: divulgação

Eduardo Ferreira*

É impressionante o poder de resistência da lona circense com sua aura mágica. Em tempos de alta tecnologia como protagonista das relações humanas, o Circo Leite de Pedras desafia a lógica e propõe uma movimentação orgânica, lúdica e sensível. Neste sábado, a lona se abre para abrigar um evento multicultural como parte do projeto Circo em Movimento, que propõe oficinas de formação em alguns bairros periféricos de Cuiabá e espetáculos que contemplam a diversidade de linguagens.

Prepare-se para uma noite misturada e potente, com lançamentos de livros, shows musicais e cinema.

O poeta Glauber Lauria, nascido em Torixoréu-MT, uma das gratas forças emergentes da literatura mato-grossense, lança o inédito “Jardim das Rosas em Caos”, apresentado assim por Paulo Wagner, documentarista, poeta, mestre em Estudos de Linguagens pela UFMT e doutorando em Literatura: “Abra esta caixa de música ensandecida e indômita, partitura de palavras lançadas de um trapézio incerto, mergulho agônico no mar absurdo da existência humana, percepção do salto no escuro que é cada passo cotidiano… E como toda literatura de qualidade, Jardim das Rosas em Caos surpreende o leitor com rimas deslizantes, ironia, escárnio e um apurado jogo de palavras e metáforas. Uma cartografia poética rara, com a virtude de extrair beleza dos pútridos porões de um mundo em ruínas, onde a carne humana virou mercadoria”.

O jornalista e escritor Protásio de Moraes também estará presente para relançar “Chico Gil, sua Majestade”, um delicioso exercício cronístico que segue as pegadas do lendário ícone do lambadão, música popular original do Vale do rio Cuiabá ou da baixada cuiabana, que está em plena ascensão na cena musical do estado provocando flertes com a musicalidade mais pop e urbana, vide Paulo Monarco, Banda Calorosa, Luiza Lamar e outros mais.

A noite sob a lona seguirá com a música de Regina Rangel, que carrega em sua bagagem um repertório sofisticadíssimo do que há de melhor na música brasileira. Acompanhada pelo extraordinário músico Júlio Coutinho ao violão, vai apresentar um show intimista que ela classifica como canções do lado B da MPB, sem roteiro predefinido, ao sabor do momento. Seguida de André Balbino com sua viola de sotaque urbano caipira de autoria própria e de parceiros diversos desde a banda Caximir, BR364, ozviralata, Luiz Renato, Amauri Lobo, que fazem barulho na formação da música mato-grossense desde os idos anos de 1980. Regina Rangel promete fazer um duo com algumas canções de André Balbino.

A noite é representativa da força da arte de Mato Grosso, misturando gerações e linguagens, uma arte que cresce cada vez mais com qualidade e uma indiscutível carga de diversidade cultural. O audiovisual se faz presente com a mostra de dois curtas realizados por Protásio de Moraes e Lidiane Barros, com os documentários marcantes sobre dois gigantes da nossa história criativa, Antônio Sodré e Chico Gil. Viva o circo, viva Julio Carcará e seu parceiro Umberto Lima, que estão fazendo o Leite de Pedras resistir ao tempo e reinventando a magia e a simplicidade dessa lona que tem nos brindado com arte.

O evento é gratuito e o projeto Leite de Pedras em Circulação é amparado por recursos oriundos de emenda parlamentar da Assembleia Legislativa.

PS: o endereço do circo é Rua Comandante Costa, 1130. Centro Sul de Cuiabá.

*Eduardo Ferreira  é músico, compositor, escritor e cineasta

Em nossa seção de artigos do eh fonte destacamos opiniões de leitores, selecionadas por nossa equipe editorial para assegurar qualidade e pluralidade. Os artigos refletem as visões dos autores, não a posição oficial do eh fonte. Nosso propósito é incentivar discussões e debates, oferecendo um espaço para diferentes vozes, tendências e ideias.

Compartilhe

Assine o eh fonte

Tudo o que é essencial para estar bem-informado, de forma objetiva, concisa e confiável.

Comece agora mesmo sua assinatura básica e gratuita: